Testes de entregas comerciais com drones apontam evolução na logística

ll

A UPS anunciou que começou a testar o uso de drones para entregas comerciais em áreas de difícil acesso. O processo será feito em parceria com o fabricante de drones CyPhy Works.

Os testes começaram em 22 de setembro, quando as empresas encenaram uma entrega simulada de medicamentos urgentes para Ilha Children, em Beverly, Massachusetts (cerca de cinco quilômetros da costa do Atlântico). O teste com drones promove avanço notável e é resultado do investimento realizado pelo fundo empresarial estratégico da UPS na CyPhy para coletar informações sobre uso e capacidades de drones.

“Nosso foco está em aplicações reais que beneficiam os nossos clientes,” pontua Mark Wallace, vice-presidente sênior de engenharia global e sustentabilidade da UPS. “Acreditamos que os drones oferecem uma ótima solução para entregas em locais de difícil acesso em situações urgentes, onde outros modos de transporte não estão prontamente disponíveis.”

Em agosto, a Administração de Aviação Federal dos EUA (FAA) emitiu novas regras que expandem o uso de drones para fins comerciais a partir do cumprimento de importantes normas de segurança. Com a recente nomeação do Capitão Houston Mills, diretor de segurança da UPS Airlines, ao novo comitê consultivo de drones da FAA, a UPS pretende dar sequência no trabalho estreito com os reguladores e continuar avançando.

Como método experimental, a UPS também tem utilizado drones em armazéns para verificar prateleiras elevadas de armazenamento e confirmar estoque ou espaço disponível. A empresa também está explorando o uso de drones para fornecer ajuda humanitária em partes do mundo de difícil acesso.

O fundador e diretor de tecnologia da CyPhy, Helen Greiner, se diz empolgado pela parceria com a UPS. “A tecnologia de drones usada desta forma pode salvar vidas e oferecer serviços e produtos para lugares difíceis de alcançar por infraestruturas tradicionais de trânsito.”

O teste

O drone CyPhy utilizado em setembro para teste é o Sistema Aéreo de Reconhecimento e Comunicações Persistentes (PARC, Persistent Aerial Reconnaissance and Communications em inglês). O aparelho, que com bateria voa sozinho, quase dispensa o treinamento elaborado de usuários e é extremamente durável, tem visão noturna e oferece comunicações seguras que não podem ser interceptadas ou perturbadas.

A UPS e a CyPhy voaram o PARC de Beverly até a ilha Children para testar a viabilidade do uso do drone e fazer uma entrega de prazo crítico. No cenário de simulação, o drone levou com sucesso um inalador de asma para uma criança em um acampamento na ilha, que não pode ser alcançada de automóvel.

Notícia publicada no site da Revista Mundo Logística.

Clique aqui para ver a matéria completa.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *